Corozita homenageia Taubaté pelos seus 372 anos

Para quem pediu pra eu postar aqui no blog, segue o link da matéria que passou no #JornalVanguarda, na qual contamos um pouco da nossa historia e do amor por Taubaté.

Leia mais

Anúncios

Eu vi o Papa e ele é pop!!

PAPA-FRANCISCO-22-10-16-

Quem me segue nas redes sociais – @patylanfranchi– sabe que fomos para Itália nas férias!! E a primeira coisa que fiz, foi entrar no site do Vaticano e ver os dias que o Papa estaria em Roma. Sabendo disso, programamos nosso roteiro. Leia mais

Pascoa em família!!!

paty-lanfranchi-campos-pascoa

Esse post era para ter entrado na quinta feira, dia 24/3, mas tive problemas com o servidor e não consegui subir.  Acho a Pascoa muito importante para nós cristãos. Pois, conhecimento nunca é demais, certo? Esse texto abaixo é do Pe Luizinho, da Canção Nova. Nele aprendemos vários significados dos símbolos pascais. Espero que gostem!!

Leia mais

Feriadão, não! Semana Santa!!

paty-lanfranchi-punta-del-este-2014

Quem acompanha o blog –  falei aqui, aqui, aqui – sabe que sou Católica Apostólica Romana, devota de Nossa Senhora do Carmo, sou cursilhista e também pertenço ao Movimento das Equipes de Nossa Senhora. Por isso, não posso deixar passar em branco a Pascoa.

Nessa semana tenho ouvido muita gente me perguntar: “Pra onde você vai no feriadão?”, “Vai viajar?”, “Bom feriado pra você!”. Por isso, resolvi pesquisar o real significado da Pascoa para compartilhar com vocês!

Segue abaixo o texto da Canção Nova:

Páscoa (do hebraico Pessach) significa passagem. É uma grande festa cristã para nós, é a maior e a mais importante festa. Reunimo-nos como povo de Deus para celebrarmos a Ressurreição de Jesus Cristo, Sua vitória sobre a morte e Sua passagem transformadora em nossa vida.

O Tempo Pascal compreende cinquenta dias a partir do domingo da Ressurreição até o domingo de Pentecostes, vividos e celebrados com grande júbilo, como se fosse um só e único dia festivo, como um grande domingo. A Páscoa é o centro do Ano Litúrgico e de toda a vida da Igreja. Celebrá-la é celebrar a obra da redenção humana e da glorificação de Deus que Cristo realizou quando, morrendo, destruiu a morte; e ressuscitando, renovou a nossa vida.

Foi com a intenção de celebrar a Páscoa de Cristo que, desde os primórdios do Cristianismo, os cristãos foram organizando esta bela festa. Mas a partir de muitas propagandas midiáticas e de muitos outros costumes da nossa sociedade, vemos, sem dúvidas, que essa bela intenção foi se perdendo. Para muitos a Páscoa virou sinônimo de um “feriadão” ao lado de muitos outros feriadões, com o único objetivo de quebrar a monotonia da vida; com intenções e modos que não expressam os reais valores e sentidos da grande festa que é a Páscoa.

Em muitas casas, a Páscoa é vivida de forma paganizada e estragada pelas bebidas e orgias desse mundo, sem um mínimo de senso religioso ou moral; ou como um mero folclore, um mero tempo para viajar, comer chocolates e descansar de suas fadigas. Assim, um tempo que nasceu para construir laços familiares e renovar a nossa sociedade com valores perenes, acaba não atingindo o seu objetivo.

As confraternizações, os alimentos específicos e muitos outros costumes são importantes e nos ajudam a celebrar a Páscoa, mas não podem nos desviar do seu principal e essencial sentido. Hoje, temos uma geração que não entende nada do verdadeiro sentido da Páscoa, mas devemos celebrá-la bem – nós que não nos fechamos às suas origens e sabemos que ela é mais do que um “feriadão”; é uma “grande semana” na qual vivenciamos os mistérios da vida de Cristo e os mistérios da nossa própria vida.

Todos nós cristãos devemos, hoje, nos comprometer em nos mantermos fiéis às nossas origens e celebrarmos o sentido original, belo e profundo da nossa maravilhosa festa, que é a celebração da Ressurreição do Senhor. Que nossas boas obras e nossas vozes, em cada canto das nossas cidades, possam levar a alegria do Ressuscitado; sobretudo aos pobres, doentes, distanciados e a todas as pessoas, pois são amadas pelo Pai.

Irradiemos ao nosso redor a esperança e a certeza da presença de Cristo Ressuscitado. Que se encha nosso olhar de luz, como os das mulheres que viram o sepulcro vazio e o Filho de Deus ressuscitado (Mt 28). Que possamos também nós, numa só fé, exclamar como elas “o Senhor Ressuscitou, aleluia”.

Espero que tenham gostado do post! Vale a pena uma reflexão. Se voce esta afastado da Igreja, faça uma boa confissão e se reencontre com Deus. Afinal, ele mandou seu filhou unico pra morrer por mim e por voce!

Uma Semana Santa e Abençoada pra você! 🙂

Bacione,

Paty.

O que é Corpus Christi?!!

santissimo-sacramento-papa-francisco-menina-de-fe-paty-lanfranchi

A Festa de Corpus Christi encerra uma longa seqüência de grandes festas litúrgicas: Páscoa, Ascensão, Pentecostes e Santíssima Trindade. É como se fosse um fecho espiritual apresentando a nós o amor de Cristo que se fez Pão para ser “remédio e sustento para a nossa vida”.

A Festa de Corpus Christi surgiu, no século XIII, na diocese de Liège, na Bélgica, por iniciativa da freira Juliana de Mont Cornillon, (†1258), que recebia visões nas quais o próprio Jesus lhe pedia uma festa litúrgica anual em honra à Sagrada Eucaristia, o que foi aprovado pelo Papa Urbano IV (1262-1264), em 11/08/1264 pela Bula “Transiturus de mundo”. Quando o Papa encontrou a procissão na entrada de Orvieto, trazendo a relíquia do milagre eucarístico acontecido em Bolsena, pronunciou diante da relíquia as palavras: “Corpus Christi”.
Muitos são os milagres eucarísticos em todo o mundo; por causa deles, a Igreja oficializou a procissão nas ruas, levando o Santíssimo Sacramento para ser adorado publicamente e nos abençoar.

Neste tempo de grandes e muitas ofensas públicas feitas a Deus, onde a religião é espezinhada, onde vemos o sagrado ser profanado de muitas formas, onde os ensinamentos de Jesus são negados, Cristo em Pessoa (Corpo, Sangue, Alma e Divindade) quer caminhar no meio de nós para nos lembrar o Seu amor por cada um que Ele veio salvar com o sacrifício de Sua vida. Um teólogo disse que se Deus foi capaz de se transformar em Homem, então, por amor a nós, também é capaz de se fazer Pão para poder estar conosco. Ao menos uma vez no ano, o Senhor quer passar por nossas casas para nos dizer que nos ama, chama-nos, que ninguém deve desistir de vir a Ele sem medo até dos seus próprios pecados. Cristo vem nos dizer que sem Ele não podemos fazer nada de bom e de belo, e que o mundo vai mal, porque lhe virou as costas.

Corpus-Christi-2010-1

Sua presença eucarística, nas nossas ruas, têm a nos dizer muitas coisas: que Ele é o único Salvador do homem (cf. At 4,12), que o mundo só pode ser salvo pela vitória do amor a Deus e ao próximo, como Ele ensinou, e não como ensinam as novelas e o mundo; que “o seu Reino não é deste mundo”, que não tenhamos “medo dos que matam o corpo mas não podem matar a alma”; que “o seu Reino não terá fim”; que sua Igreja é infalível na doutrina e invencível na luta, até que Ele venha.
A peregrinação do Senhor por nossas ruas é para nos dizer que “Ele está no meio de nós” até o fim da história humana, e que não devemos ter medo porque Ele, ressuscitado, caminha conosco. Mais uma vez, Ele quer gritar em nossos ouvidos: “Eu sou a Luz do mundo. Convertei-vos e crede no Evangelho”.
O Senhor vem ao nosso encontro, sai a público para lembrar que “Ele nos fez e a Ele pertencemos; somos o seu povo e as ovelhas do seu rebanho” (Sl 99,3), e que Ele vem buscar cada ovelha tresmalhada que deixou o aprisco. Ele quer que olhemos para Ele que passa e tenhamos a certeza de que só Ele é a Vida, a Verdade e o Caminho, e que não nos deixemos nos iludir pelos falsos profetas tão abundantes em algumas mídias, universidades, livros e conversas. Eles querem substituir a fé e o Evangelho da salvação por ideologias humanas vazias e destruidoras.
Enfim, o Senhor vem nos dizer – de público – que só Ele pode nos dar o máximo que o nosso coração deseja. Então, vamos a Ele com o mesmo amor e devoção que Ele vem a nós. Vamos desagravar o Seu coração tão ofendido pelos pecados dos homens. Vamos, mais uma vez, enxugar as lágrimas do Seu rosto e o Sangue de Suas chagas.

Texto escrito pelo Professor Felipe Aquino, extraído do site Canção Nova.

Um Santo e abençoado feriado a todos!!

Bacione,

Paty.

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nós!

Hoje, 16 de Julho, é comemorado o dia de nossa Senhora do Carmo….

Falar da minha devoção a Nossa Senhora do Carmo é como falar da minha mãe biológica. Sempre terei a sensação de ter deixado de falar algo importante, devido a tantos momentos de conforto, consolação e graça que dela tenho recebido. Quem me conhece sabe do meu amor e entrega a essa Mãe tão maravilhosa. A nossa senhora do Carmo consagrei minha vida, minha família, meu noivado e meu trabalho…. A Ela entrego tudo que é mais importante e precioso em minha vida. Minhas preocupações e minhas realizações, meus medos e minhas alegrias. Mas, também tudo que tira minha paz. E tenho fé que Ela toma conta e intercede junto ao Pai.

Nesta devoção lanço-me sem medo e a Ela recorro diariamente nas 3 Ave- Marias e no uso ininterrupto do Santo Escapulário.

Um pouco da Historia e devoção do Santo Escapulário:

Em 16 de Julho de 1251,  no convento de Cambridge, durante a oração feita a Nossa Senhora pelo superior da Ordem, São Simão Stock, pedindo um sinal de sua proteção que fosse visível aos inimigos, o Escapulário da Virgem do Carmo foi entregue por Nossa Senhora com a seguinte promessa: “Recebe, meu filho muito amado, este escapulário de tua ordem sinal de meu amor, privilegio para ti e para todos os carmelitas, quem com ele morrer, não se perderá. Eis aqui um sinal da minha aliança, salvação nos perigos, aliança de paz e de amor eterno”. Vários Papas promoveram o uso do escapulário e Pio XII chegou a escrever: “Devemos colocar em primeiro lugar a devoção do escapulário de Nossa Senhora do Carmo – e ainda – escapulário não é ‘carta-branca’ para pecar; é uma ‘lembrança’ para viver de maneira cristã, e assim, alcançar a graça duma boa morte”.

Oração a Nossa Senhora do Carmo

“Nossa Senhora do Carmo,
Que deixastes o Santo Escapulário como sinal do Vosso Amor e de vossa Proteção.
Sois reconhecida como assistência na vida e consoladora amável na hora da morte.
Eu vosso filho e devoto, pronto a vos servir, disposto a vos amar, apresento- me a vós e faço o meu pedido (pedir a graça).
Nossa Senhora do Carmo, nunca se ouviu dizer que alguém necessitado, tendo recorrido a vós, tenha ficado desamparado.
Com confiança, mãe do escapulário, intercedei perante vosso filho, Jesus Cristo,
Por mim, por aqueles pelos quais devo rezar sempre e por todos que se confiam as minhas orações.
Mãe amável, sede-nos propicia e rogai por nós a Deus,
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.
Amem”.

Nossa Senhora do Carmo, rogai por nos!

As fotos foram tiradas na capela do subsolo da Igreja da Sagrada Família, em Barcelona.

Bacione,

Paty.

À tarde, vai ser o sorteio do Maxi colar. Já participou??? Para saber mais, acessa aqui.